Investimento: conheça os tipos de financiamento de terrenos comerciais e empresariais

Mesmo em meio à crise, o ano de 2020 está revelando excelentes oportunidades de investimento. Se você procura por lotes comerciais e empresariais, saiba que este é o momento ideal para contratar um financiamento de terreno.

Neste blog post, vamos explicar tudo o que você precisa saber para financiar um terreno comercial ou empresarial. Boa leitura!

Redução da Taxa Selic e sua influência em um financiamento de terreno

Sob o ponto de vista do investidor, o questionamento mais comum é: “a compra de um terreno é o melhor investimento?”

Atualmente, a Taxa Selic encontra-se em 2,25% – seu nível mais baixo na história – o que torna o crédito ainda mais acessível, visto que as instituições bancárias também reduzem os juros para acompanhar a taxa básica.

Nesse sentido, esta constante queda da Selic nos últimos meses, evidencia uma grande oportunidade para quem procura investir em terrenos. O momento é ideal para este tipo de investimento, pois as taxas de juros do crédito nunca estiveram tão baixas.

Quais são as opções de financiamento de terreno?

Primeiramente, não há diferenças significativas entre financiar um terreno residencial ou comercial e empresarial. A seguir, apresentamos algumas opções de financiamento:

Financiamento bancário

Para financiar a compra do lote através de instituição bancária, na modalidade Carta de Crédito SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo), os requisitos são: valor do terreno acima de R$ 200 mil e localizado em uma área urbana ou local com infraestrutura estabelecida.

Esta é uma modalidade muito trabalhada por diversas instituições bancárias, públicas e privadas, visto que recebem recursos da poupança.

Pela Caixa Econômica, no modelo SBPE, deve-se financiar, no mínimo, 50% do valor total do terreno (R$ 100 mil) com prazo máximo para quitação das parcelas em 216 meses e comprometimento de, no máximo, 30% da renda familiar do contratante.

Além disso, a taxa de juros de um financiamento de terreno varia de 6,5% a 7,99% ao ano mais correção anual pela TR (Taxa Referencial), de acordo com as opções oferecidas por cada instituição financeira.

Instituições como Caixa Econômica e Banco do Brasil ainda contam com opções de financiamento corrigido anualmente pela inflação, onde a taxa de juros do banco varia de 2,95% a 3,45% ao ano + IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) e uma outra opção é a linha de crédito com taxa fixa de 8% a 9,75% ao ano oferecida pela CEF.

Financiamento direto com a loteadora

Financiar um terreno direto com a urbanizadora pode, em alguns casos, ser mais vantajoso do que através do banco.

Ao passo que, diretamente com a loteadora, é possível negociar condições de pagamento facilitadas e flexíveis, juros menores, além de existir maior probabilidade de aprovação do crédito.

Assim como, promover o contato direto entre as partes permite uma relação mais próxima, tornando o processo menos burocrático.

Sistema de Amortização de Parcelas

Em relação a amortização de parcelas, o tomador do crédito define a opção que melhor se enquadra em sua capacidade de pagamento no ato da contratação do financiamento. As mais utilizadas são:

  • Sistema de Amortização Constante – SAC: a prestação é composta pela parcela de amortização mais juros, sendo que a parcela de amortização é constante e a parcela de juros é calculada, mensalmente, pela taxa de juros contratada sobre o saldo devedor;
  • Tabela Price – TP: as prestações são sempre iguais e atualizadas pelo mesmo índice do saldo devedor. Periodicamente, a parcela de juros diminui e a parcela de amortização aumenta para completar o valor da prestação.

Quais são as etapas de um financiamento de terreno?

Por fim, agora que você conhece algumas opções para financiar um terreno, apresentamos as etapas necessárias para concretizar o negócio.

  1. Análise de cadastro do solicitante do financiamento junto ao Serasa, BACEN, Receita Federal e SPC;
  2. Avaliação do imóvel pretendido (no caso de um terreno, como não há um imóvel propriamente dito para ser avaliado, a documentação do terreno que precisa estar em ordem);
  3. Avaliação da documentação do comprador e do vendedor;
  4. Assinatura do contrato por ambas as partes.

Após a assinatura, é necessário que o comprador registre o contrato no Cartório de Imóveis, apresentando o comprovante de pagamento do ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis).

Por último, uma das vias devidamente registrada é entregue na instituição bancária e o valor do crédito liberado. A partir deste momento, inicia o compromisso entre o contratante do financiamento e a instituição financeira.

Gostou desse texto sobre como financiar um terreno? Baixe agora nosso e-book Lotes Empresariais em Santa Catarina – Conheça os tipos, vantagens competitivas, onde investir e rendimentos deste lucrativo negócio imobiliário” para saber mais sobre financiamento de terrenos ou acesse agora este artigo e entenda como lucrar mais investindo em terrenos comerciais e empresariais.

Outra forma de você procurar as melhores oportunidades de investimento em terrenos é conhecer nosso portfólio de loteamentos localizados em cidades estratégicas de Santa Catarina.