Quarto montessoriano: autonomia e desenvolvimento para as crianças

Criar um ambiente que ofereça autonomia para a criança é uma forma de colaborar com o seu desenvolvimento. No quarto do seu filho, todos os brinquedos e roupas são acessíveis? Se sim, certamente ele sente uma liberdade maior para explorar o local. Esse é o objetivo de um quarto montessoriano, fazer com que a criança tenha acesso a todos os recursos do ambiente e desenvolva autonomia para utilizá-los da melhor forma.

O método pedagógico foi criado pela médica e educadora italiana Maria Montessori, no início do século XX. A pedagogia Montessori preza pela autonomia e desenvolvimento natural da criança. Por isso, o quarto montessoriano deve permitir a circulação e o acesso fácil aos brinquedos e roupas, tudo de forma segura, para que a criança cresça com mais liberdade e independência.

O quarto montessoriano pode ser usado tanto por bebês quanto por crianças maiores. Se você quer aplicar essa ideia na rotina dos seus filhos, veja algumas dicas essenciais começar a planejar!

Dicas para montar um quarto montessoriano:

1. Hora de dormir

A cama baixa é um dos principais componentes de um quarto montessoriano. Isso porque, diferente dos berços, uma decoração que dá preferência para esse tipo de mobília faz com que a criança tenha mais independência no cômodo. Nesse caso, é importante anexar um tapete na parte inferior para que a temperatura do chão não entre em contato direto com a cama, proporcionando mais conforto e segurança.

2. Primeiros passos

Se a criança está na fase de dar os primeiros passinhos, uma forma de ajudar nesse novo aprendizado é colocando barras fixadas no cômodo. Dessa forma, ela sente mais segurança para se locomover sozinha e acaba desenvolvendo os seus movimentos com mais facilidade.

3. Tudo ao alcance dos pequenos

Como o quarto montessoriano tem o objetivo de tornar a criança mais independente, toda a mobília deve ser planejada ao seu alcance. Começando pelas roupas, é interessante que as prateleiras ou araras sejam mais baixas, facilitando assim a participação dos pequenos na hora de escolher o que vestir. Dessa forma, a sua autonomia é desenvolvida e a criança consegue aprimorar alguns cuidados básicos sozinha.

Outra questão envolve a organização dos brinquedos. É importante que todos estejam em uma altura acessível, fazendo com que ela decida sozinha quando quer utilizá-los e, principalmente, consiga guardar após a brincadeira. Após algum tempo, troque os objetos de lugar e escolha outros para ficarem expostos, para a criança ter opções diferentes de escolha.

4. Despertando a curiosidade

O quarto da criança não é apenas o espaço que ela usa para descansar, por isso, deve ser planejado de forma confortável e interativa. Por volta dos 6 aos 12 meses, por exemplo, é a fase de descobertas, onde objetos que despertam a curiosidade aumentam o desenvolvimento do bebê. Nesse caso, é interessante deixar um espelho anexado ao lado da cama, fazendo com que ele observe a si mesmo e todos os seus movimentos. Outro detalhe comum no quarto montessoriano é o tapete, que serve para estimular experiências sensoriais, além de proteger do frio.

Oferecer uma mobília participativa também faz toda a diferença, mas é preciso planejar. Anexar um túnel entre espaços livres ou preparar uma parede de lousa, por exemplo, são ideias simples que podem aumentar a diversão na brincadeiras habituais. Além disso, deixar uma régua de altura visível faz com que a criança acompanhe o seu crescimento de perto, podendo ser um momento de interação entre toda a família.

5. Cantinho da leitura

Os livros são fundamentais para o desenvolvimento em qualquer idade, inclusive para o bebês. Por isso, um cantinho da leitura com diversas histórias disponíveis pode aprimorar esse hábito desde cedo. É importante deixar ao seu alcance opções de todos os temas, com muitos desenhos e cores, além de materiais que possibilitam a pintura e outras formas de expressão.

6. Segurança em primeiro lugar

Um ambiente que oferece liberdade para a criança ser independente necessita de segurança ainda mais intensificada. A mobília, por exemplo, deve ter quinas arredondadas para evitar acidentes, assim como nenhuma tomada pode estar descoberta. Os móveis e objetos devem estar bem fixados na parede, sem correr o risco de tombar. Na decoração, evite quadrinhos com vidro. Como existe a possibilidade da criança explorar o local sozinha, cada detalhe deve ser bem analisado!