Planejamento financeiro é estratégia de controle de gastos

Seja qual for sua renda ou objetivos de vida, o planejamento financeiro pode ser o atalho que você precisa para conquistar mais rápido suas aspirações. Mais que saber economizar, trabalhar com sua saúde financeira exige atitude e autocontrole. Confira nossas 6 dicas para tornar suas finanças pessoais equilibradas, possibilitando um planejamento de vida a longo prazo.

1 – Utilizando corretamente a regra dos 50-15-35
Essa é certamente a dica mais comum para realizar um bom planejamento financeiro. Ela se baseia principalmente na divisão correta das suas fontes de renda, separando seus gastos e investimentos em 50, 15 e 35% da sua renda.
– 50% para seus gastos fixos. Se encontram nessa categoria as contas básicas, como energia elétrica, internet, telefone e etc. São gastos que, se não pagos, podem prejudicar o seu dia a dia.
– 15% serão destinados a investimentos financeiros, que garantem sua saúde financeira em caso de imprevistos e te trazem uma renda maior a longo prazo.
– 35% serão usados para gastos eventuais. São aqueles que você pode viver sem, não prejudicando sua rotina. Se encaixam nesse grupo gastos com lazer, bares e restaurantes.
Mas lembre-se, a matemática aqui pode ser flexível, visando um maior rendimento de suas fontes de renda. Não é porque seus 35% não foram completamente gastos, que você precisa sair gastando como se não houvesse amanhã. O ideal é redirecionar essa verba para os 15% dos investimentos.

2 – Metas não são sonhos, a realidade é sempre a melhor opção
Seu planejamento financeiro deve se basear na sua realidade, no seu padrão de vida e de comportamento. Por exemplo: se você tem como necessidade de lazer o gasto com saídas noturnas, não coloque em seus planos parar com essa rotina. Coloque uma meta plausível, que você pode alcançar, sem riscos de botar a baixo todo seu planejamento. Seguindo seu exemplo: se você sai 4 vezes por mês, coloque como meta apenas 2.
Esse é um dos maiores erros na hora de construir o plano de finanças pessoais. Pense sempre a longo prazo, somando as pequenas economias e metas alcançadas.

3 – Os gastos do dia a dia pode ser o maior furo em seu planejamento financeiro
O ditado já diz: dinheiro na mão é vendaval. Adicionando a modernidade, cartão de débito e crédito também podem ser. Para evitar que isso fure sua estratégia financeira, tome nota dos gastos a vista, adicionando em sua planilha. Por menor que sejam os valores, no fim do mês você pode somar e ter noção do impacto que esses pequenos gastos a vista têm em seu orçamento.

4 – Encontre fontes alternativas de renda
Use seus conhecimentos a seu favor. Que tal transformar seu tempo livre em complemento de renda? Faça um blog, ofereça cursos e palestras e ministre aulas em instituições de ensino. Essa são algumas atitudes que podem ajudar bastante na hora de fazer a soma de todas as suas rendas.
Mas não esqueça: sua fonte alternativa não deve atrapalhar sua principal, que é sua segurança. Para que isso não ocorra, vale estipular uma quantidade limite de horas investidas nessas atividades.

5 – Mantenha sempre um fundo de emergência
Primeiramente devemos separar o que é fundo de investimento e de emergência. Enquanto o primeiro busca rendimentos, o outro é destinado a gastos maiores como saúde, automóveis ou residência. São aqueles que não cabem nos “35%” da sua divisão e que não podem ser pagos à vista, levando em consideração sua renda.
É o planejamento financeiro te trazendo uma maior segurança e tranquilidade em gastos imprevistos.

6 – Nunca é cedo demais para pensar em sua aposentadoria
Atualmente o teto para recebimento de aposentadoria pelo INSS é R$ 4.663,00. Caso seu padrão de vida exija uma renda maior que o teto imposto, passou da hora de você pensar em previdência privada. Essa modalidade de renda pode te trazer o complemento necessário para você viver seu merecido período de descanso em tranquilidade.

Mas a conta é simples: quanto antes você começar a investir, melhor será seu rendimento futuro. Por mais complicado que seja fazer seu planejamento financeiro, provamos que visando o futuro, ele te traz muitos benefícios. Agora é ter disciplina e força de vontade, esperando os bons frutos que essas atitudes te trarão.