Moradia e qualidade de vida: qual a relação direta entre elas?

Moradia e qualidade de vida: qual a relação direta entre elas?

O que significa ter qualidade de vida? Embora as respostas para essa pergunta possam ser diferentes, o ambiente em que vivemos interfere positivamente ou negativamente em nosso bem-estar. Não é novidade para ninguém que um local muito agitado tende a atiçar o estresse e o contrário também é verdadeiro. Por isso, moradia e qualidade de vida andam de mãos dadas.

Neste artigo, explicaremos melhor sobre essa relação. Mostraremos, também, o que um empreendimento precisa ter para oferecer uma boa qualidade de vida para os moradores. Acompanhe!

Como a moradia influencia nossa qualidade de vida?

Muitos passam o dia inteiro no trabalho ou na faculdade, mas não veem a hora de retornar para os seus lares. A palavra lar significa um lugar no qual exista harmonia, nos proporcione segurança e nos faça sentir bem. É nesse ambiente que recebemos o carinho de nossa família e realizamos atividades essenciais da vida, como descansar, comer e relaxar.

Sem dúvida, a moradia é a base para uma vida equilibrada e um “porto seguro” no mundo agitado em que vivemos. No entanto, se a casa não oferece as boas sensações descritas, a nossa vida cotidiana tende a ser cansativa e desafiadora. Imagine, por exemplo, a angústia de não conseguir dormir devido a barulhos externos.

Entendendo essa necessidade básica do ser humano, muitos empreendimentos são projetados para melhorar a qualidade de vida dos moradores. O resultado são pessoas mais felizes, produtivas e prontas para enfrentar os desafios da vida, uma vez que sabem que têm o refúgio de um verdadeiro lar.

Que aspectos a moradia ideal deve ter?

Quais fatores fazem uma residência oferecer qualidade de vida? A seguir, elencamos os principais aspectos a serem levados em consideração na hora de escolher o lugar em que morará.

Mobilidade interna

Algo que tira o nosso bem-estar é viver em um imóvel que não tenha mobilidade, ou seja, liberdade para a movimentação. Porém, esse é um aspecto muito pessoal. Para alguns, os cômodos de convivência (sala e varandas) precisam ser maiores. Já outros, sentem-se confortáveis em quartos com uma metragem mais generosa.

O ideal é reconhecer as necessidades da família para acertar na mobilidade da moradia. No entanto, mesmo que o espaço de um apartamento seja pequeno, a mobilidade pode ser compensada nas áreas livres do empreendimento. Por exemplo: espaços verdes com pistas para caminhada e bancos para descansar podem proporcionar a liberdade desejada.

Acessibilidade urbana

Como a maioria das pessoas trabalha ou estuda durante o dia, o tempo gasto em deslocamentos diários tende a reduzir a qualidade de vida. Foi a conclusão que chegou Robert Cervero, professor da Universidade de Berkeley (EUA) e diretor do Centro de Transportes de Universidade da Califórnia (UCTC).

Em um artigo do jornal O Globo, ele ressaltou que o período excessivo passado no trânsito deteriora a qualidade de vida de uma pessoa, pois rouba o tempo do lazer e do descanso. Sendo assim, morar próximo de vias importantes, em cidades com uma boa infraestrutura de transporte público e não muito distante do local de trabalho, é essencial para manter o seu bem-estar.

Conforto

O conforto do imóvel apresenta-se nos acabamentos e nos espaços internos. Quando há área gourmet, piscina, jardim de inverno e ambientes com boa ventilação e incidência de luz solar, fica agradável morar na residência. Os quartos com suítes e closets, além de uma sala de jantar bem projetada, dão requinte ao lar.

Nos empreendimentos, as áreas de convivência que têm salão de festas, espaços para atividades físicas e coworking disponibilizam diferenciais que otimizam a qualidade de vida. Sem falar do contato com a natureza que aparece nos bosques e jardins projetados para os moradores. Esse fator contribui para a qualidade de vida.

Quer ver a sua família feliz e com bem-estar? Então, como dito no artigo, é preciso unir moradia e qualidade de vida. Por isso, analise bem antes de fechar a compra de um imóvel para que tenha o conforto e a tranquilidade que merece.

Gostou do nosso artigo? Descobriu como a moradia e qualidade de vida são importantes para a nossa saúde física? Já se perguntou: como comprar um imóvel financiado? Veja 4 dicas essenciais!