Imóvel comercial: conheça as linhas de financiamento disponíveis

Muitas pessoas sonham em ter um ponto para administrar seu próprio comércio, porém nem todas têm capital disponível para colocar o desejo em prática. Para esses comerciantes, o financiamento é uma opção. Por meio de parcelas mensais, a contratação de crédito facilita o pagamento do valor total da propriedade.

O financiamento de imóvel comercial é um serviço apto a ser adquirido tanto por pessoas físicas, quanto jurídicas. Independentemente do bem ser novo ou usado, algumas instituições financeiras realizam o financiamento não apenas para novos negócios, como também para aluguéis de estabelecimentos como fonte de renda.

Quer saber mais sobre as linhas de financiamento? Continue lendo nosso post e descubra a melhor opção para você.

Qual a diferença entre os créditos imobiliários para imóveis comerciais e habitacionais?

A contratação de um crédito comercial tem algumas diferenças importantes comparadas a imóveis residenciais, principalmente a respeito do limite de crédito. Os financiamentos habitacionais costumam limitar o valor da parcela em relação à renda mensal do morador, normalmente 30%. Já nos comerciais, nem sempre essa regra existe.

Outra distinção é sobre os juros, na maioria das vezes eles são maiores nesse tipo de financiamento. Em média, as taxas variam entre 10 e 15% a.a. Apesar de mais caros que os parcelamentos habitacionais, sai mais barato se comparado aos empréstimos pessoais consignados, já que os juros são bem menores quando o dinheiro tem uma finalidade.

Como funciona o financiamento de um imóvel comercial?

Primeiramente, é preciso se atentar que, ao contrário dos imóveis residenciais, não é permitido utilizar o FGTS (Fundo de Garantia) nesse tipo de financiamento. Além disso, existem alguns requisitos para ser contemplado. Alguns deles são:

  • ser brasileiro ou naturalizado no país;
  • ter mais de 18 anos;
  • comprovar renda suficiente para pagar todas as parcelas;
  • não ter mais de 80 anos e 6 meses;
  • apresentar os seguros DFI (Danos Físicos do Imóvel) e MIP (Morte e Invalidez Permanente).

Há diversas linhas disponíveis para o financiamento de imóveis comerciais. Entre elas, o que mais varia é a porcentagem financiada sobre o valor da propriedade e o número de prestações, oscilando entre 120 (10 anos) e 240 prestações (20 anos). Vamos conhecer algumas delas!

Carteira Hipotecária

Nessa linha não há regras pré fixadas por lei, o contrato segue o regimento interno do banco, ou seja, a concessão é mais flexível. Os bancos costumam financiar de 30% a 60% do valor do imóvel.

A desvantagem é o valor dos juros, que oscila entre 14% e 18%, e o fato de a maioria das instituições realizar o serviço por meio da alienação fiduciária do imóvel. Assim, o bem é dado como garantia do pagamento, e na assinatura do contrato, só é constituído à empresa o direito de uso.

O banco avaliará se a localização do imóvel está dentro do estipulado, se o comprador possui renda comprovada e se o vendedor do imóvel está legalizado em termos de documentação.

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

O BNDES contempla empresas instaladas no país, empresários inscritos no CNPJ e algumas modalidades de pessoas físicas. Classificando a empresa por porte e em indústria, comércio ou serviços, a instituição faz o enquadramento em uma das linhas de financiamento. As pessoas físicas são equiparadas conforme sua renda anual.

Muitos bancos no Brasil são credenciados e repassam os recursos do BNDES. Assim, o interessado deve procurar o gerente de uma dessas instituições, que conhecendo as necessidades e possibilidades do cliente, analisará e aprovará ou negará o crédito.

Sistema Financeiro Imobiliário

O SFI é uma alternativa em que não há limite no valor do financiamento e no preço do imóvel. Porém, seus juros costumam ser mais altos, variando entre 12% e 16% ao ano, dependendo da renda do contratante, que não é baseada nem na Caderneta de Poupança nem no FGTS, mas sim em investimentos do cliente no banco financiador. Além disso, o imóvel sofre alienação fiduciária.

Agora que você já conhece as principais linhas de financiamento disponíveis para a aquisição de imóveis comerciais, não se esqueça da documentação. Ela muda de acordo com a instituição financeira, mas entre os itens obrigatórios estão o CNPJ atualizado, alvará de funcionamento e a declaração de empresário, devidamente registrada na Junta Comercial.

Está interessado em financiar um imóvel comercial? Ainda há dúvidas sobre as modalidades? Entre em contato com a gente! Podemos ajudar nessa decisão!