Conheça as diferenças entre consórcio e financiamento de imóveis

Se você quer adquirir um imóvel, mas não possui o valor para comprar à vista, há duas opções para realizar a compra: consórcio e financiamento.

Muitas pessoas contratam um ou outro pensando ser a mesma coisa, mas saiba que eles são muito diferentes.

Nesse texto, você confere as principais características de cada um.

Consórcio e financiamento: quais são as vantagens e desvantagens

Saber as características do consórcio e do financiamento pode determinar o melhor negócio na hora de adquirir um imóvel. Conheça os pontos positivos e negativos:

Como funciona o consórcio?

Um consórcio é uma espécie de acordo em que duas ou mais pessoas se unem com o objetivo de poupar para adquirir um bem de interesse comum.

Esse grupo contrata uma carta de crédito, onde cada consorciado paga uma parcela mensal e, a cada 30 dias, tem a chance de ser contemplado através de um sorteio ou lance, o que libera o crédito para aquisição do bem.

Após a contemplação, o consorciado continua pagando as parcelas, até que o valor total da carta de crédito seja quitado.

Vantagens

  1. Sem entrada: ao contrário do financiamento, o consórcio não exige entrada e o valor total da carta de crédito é dividido entre as parcelas;
  2. Juros zero: o consórcio não possui juros mensais, apenas a taxa de administração cobrada pela administradora de consórcio pelos serviços prestados. Essa taxa é fixa e dividida entre as parcelas.

Desvantagens

  1. Tempo de espera: como um consórcio também exige um pouco de sorte para ser contemplado, o período de espera para receber o bem é incerto, podendo demorar bastante;
  2. Prazo menor de pagamento: o número total de parcelas que as administradoras de consórcio gira em torno de 240 meses, enquanto os bancos podem oferecer até 400 meses de prazo;

Como funciona o financiamento?

O financiamento é como se fosse uma compra parcelada, onde você negocia com o banco para ele quitar o valor do imóvel e você assume o compromisso de retornar esse valor em parcelas mensais acrescidas de juros em um período determinado.

Vantagens

  1. Acesso imediato ao bem: ao contrário do consórcio, não há sorteios e o tomador do crédito recebe o bem logo após a contratação do financiamento;
  2. Prazo maior de pagamento: como citado acima, as instituições bancárias oferecem um prazo estendido para quitar a dívida, o que pode chegar até 400 meses, dependendo da instituição.

Desvantagens

  1. Valor de entrada: os bancos exigem um valor antecipado para contratar um financiamento imobiliário. Geralmente, é em torno de 20% do valor total do imóvel;
  2. Sem garantia de liberação: algumas condições interferem na liberação do crédito imobiliário, tais como: restrições no CPF, pouco relacionamento com o banco e score de crédito baixo.

Qual é a melhor opção?

Agora que você conhece as vantagens e desvantagens de cada um, é o momento de entender qual a melhor opção para você.

É claro que isso depende das suas preferências, como o tempo que você está disposto a esperar para usufruir do bem, por exemplo.

Ou seja, se você não tem pressa para receber o imóvel, o consórcio é uma boa opção. Caso contrário, o financiamento pode ser o mais indicado.

Nesse sentido, o melhor é fazer simulações, para entender se a diferença entre eles é muito grande. Unindo isso aos objetivos para o imóvel, é possível descobrir qual opção atenderá melhor o seu caso.

Agora, que tal aprender alguns truques essenciais para ter seu financiamento aprovado? Acesse este blog post e confira!