Dicas para montar uma adega em casa

Todo amante de vinhos concorda que uma taça vai bem em qualquer ocasião. Seja em um jantar com amigos ou em almoços de família, uma boa escolha consegue agradar diferentes gostos. Por isso, adegas acabam sendo um plano para quem deseja ter como hábito a degustação de diferentes opções, principalmente porque o armazenamento interfere significativamente no aroma de cada garrafa. Mas ao contrário do que se pensa, não é preciso um porão para montar uma adega em casa, com cuidados simples é possível é ter esse recurso na própria sala de estar do apartamento.

Como montar uma adega em casa

O controle da temperatura é um dos principais cuidados que se deve ter ao montar uma adega, além de deixar o vinho na medida ideal para ser consumido, essa condição é uma maneira de conservar a sua qualidade. Com as adegas climatizadas disponíveis no mercado atualmente essa prática acabou ficando mais simples, no entanto, há quem prefira armazenar vinhos no formato tradicional. Nesse caso é importante que algumas regras sejam seguidas. Assim como o termômetro não deve sofrer alterações bruscas, ultrapassar a margem de 13ºC a 18ºC pode causar alterações na bebida.

Por isso, quem deseja montar a adega em um cômodo da casa deve estar atento às características do local. Não é necessário que o ambiente seja totalmente fechado, mas se houver a entrada de luz solar ou aumento de calor a escolha deve ser repensada, já que esses fatores ajudam a envelhecer a bebida com facilidade. Uma alternativa interessante é a instalação de um simples sistema de refrigeração no local, algo que melhora significativamente os resultados.

Tipos de taças

Assim como a temperatura influencia na qualidade do vinho ou espumante, a taça escolhida também pode alterar significativamente o seu aroma. Hoje existem 5 modelos diferentes no mercado, cada um direcionado para um estilo de bebida. Uma Borgonha, por exemplo, tem um formato que espalha melhor o aroma de vinhos tintos mais leves, assim como a Bordeaux consegue concentrar o sabor de vinhos mais encorpados. Por isso, se você pretende diversificar a composição da adega, é interessante ter em mãos todas as opções para degustar da maneira certa.

Escolha dos vinhos

Ao contrário do que se pensa, ter uma adega não é sinônimo de armazenar todos os tipos de vinhos, mas sim aqueles que mais agradam o degustador. Se você tem preferência por vinhos tintos encorpados, coloque essa opção com maior variedade, mas sempre deixe como reserva pelo menos uma garrafa das restantes. Os vinhos tintos mais encorpados são aqueles feitos com uvas Malbec, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Carmenère e Syrah. Assim como os mais leves tem como característica a produção com base em uvas Gamay e Pinot Noir.

Além das taças e tipos de vinhos, não esqueça de ter em mãos um bom saca-rolhas. O modelo Sommelier, por exemplo, é prático e pode ser encontrado com facilidade em qualquer mercado. Tendo em vista todos esses detalhes, além da praticidade, uma adega dentro da própria casa pode fazer toda a diferença na hora de saborear os diferentes tipos de vinhos!