Apartamento na planta: dicas para fazer uma boa compra

Comprar um apartamento é uma meta que requer planejamento, organização e muita pesquisa. Tudo começa pela escolha do local e a definição de qual valor você poderá investir. Com isso escolhido, começa a busca por imóveis que atendam a essas e outras necessidades, como estilo de vida, mobilidade e uma das mais importantes, tempo de espera. Para aqueles que têm planos a longo prazo, ou desejam fazer um investimento, umas das possibilidades mais vantajosas é a compra do apartamento na planta.

Os empreendimentos em fase de lançamento são, em geral, mais baratos do que imóveis prontos para morar (se comparados apartamentos com a mesma metragem, localização e qualidade) e possuem condições de pagamento facilitadas. Isso acontece pois durante o tempo decorrente até a entrega, que gira em torno de 24 a 36 meses, é possível criar um fluxo de pagamento junto à construtora. Essa opção é vantajosa, já que não exige no primeiro momento um desembolso único, permitindo que os pagamentos sejam diluídos até que o empreendimento seja entregue. Após o recebimento das chaves, se ainda houver  saldo devedor, o cliente pode recorrer a um financiamento bancário ou até a um parcelamento pós-entrega junto à construtora.

Como comprar um apartamento na planta?

  1. Pesquise a construtora: Além de conhecer as características do empreendimento em si, é importante verificar o histórico da construtora. Pesquise sua taxa de confiabilidade, se cumpre os prazos de entrega e a qualidade das suas obras. Confiar na empresa que está lhe vendendo um sonho é uma questão primordial para ter tranquilidade durante essa nova conquista. Visite  alguns empreendimentos prontos realizados por ela, pois é comum que a construtora mantenha um padrão de qualidade nos seus imóveis, e isso facilitará sua escolha!
  1. Cheque a documentação do empreendimento: Por mais que a empresa passe confiança para você, é necessário solicitar uma análise dos documentos legais do empreendimento, como os alvarás da obra e o memoriais descritivos e de incorporação, atentando-se para que esteja registrado no Registro de Imóveis da comarca na qual está localizado. Com isso, você garante que a obra esteja regulamentada e com a sua qualidade assegurada.
  1. Detalhes que fazem toda a diferença no projeto: É importante fazer uma avaliação não apenas da planta do apartamento que você está adquirindo, mas também das áreas de lazer, garagem e vias de acesso. É essencial analisar o projeto de acordo com a necessidade da sua família, desde o tamanho dos cômodos até a presença de sacadas e espaços de lazer. Para evitar surpresas, visite a obra, conheça a vizinhança para onde irá se mudar e em caso de dúvidas, questione sempre a construtora responsável pelo empreendimento.
  1. Finalização da compra e pagamento: Após ter a certeza que você encontrou o local certo para morar, finalmente chegou a hora de cuidar das questões burocráticas. Primeiramente, não esqueça de guardar qualquer material gráfico, digital ou documento que comprove os valores e condições de parcelamento do imóvel, precavendo qualquer imprevisto judicial. Sobre o valor da negociação, é sempre importante analisar se realmente está adequado à sua disponibilidade financeira. O ideal é que o pagamento seja feito na maior quantia possível até a entrega das chaves para evitar os juros de financiamentos que irão incidir sobre o saldo devedor a ser pago após a entrega do empreendimento. Além disso, é preciso tomar ciência de que parcelas pagas durante a construção, sofrem correção de um indexador elencado pela construtora, sendo que os mais utilizados são o INCC – Índice Nacional da Construção Civil e também o CUB – Custo Unitário Básico, este último emitido pelo SINDUSCON de Florianópolis.

Escolher um imóvel que traga conforto e tranquilidade para você e sua família certamente não é uma tarefa fácil, mas o sentimento de conquistá-lo é recompensador. Afinal, assim que você recebê-lo terá um apartamento novinho em folha e do jeito que você sempre sonhou.